Observatur/UEA participa do Encontro Anual da Rede Brasileira dos Observatórios de Turismo, para encaminhar ações de harmonização das pesquisas em âmbito nacional com foco no fortalecimento da Política Nacional de Turismo.

O 4º Encontro da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo, atendendo diretrizes do Plano Nacional de Turismo 2018-2022, reuniu 36 Observatórios de Turismo membros da Rede Brasileira de Observatórios (RBOT) para discutir, durante dois dias, meios de institucionalizar a RBOT com objetivo de atuarem com pesquisas planejadas e metodologias harmonizadas em âmbito nacional.

Organizado pela Coordenadora Giovana Tavares do Observatório de Turismo de Goiás, o evento ocorreu dias 8 e 9 de julho, das 8h30 às 18h00, via plataforma do Google Meet, com apresentação de palestras abertas ao público e agenda de trabalho entre os membros.

O Observatur-UEA participa desde o 1º encontro ocorrido no ano de 2017 e, até o ano passado, junto a Universidade Federal do Paraná, Universidade Federal Fluminense e a Universidade Federal do Maranhão, eram os únicos ligados a universidades, no universo de 25 Observatórios de Turismo. Segundo a Coordenadora Dra. Selma Batista, “no 4º Encontro da RBOT com o ingresso da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Universidade Federal da Paraíba, Universidade Federal do Delta do Parnaíba, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, somamos 08 observatórios ligados a universidades e 28 ligados a organismos oficiais do turismo, no total de 36 observatórios, em território nacional”.

A RBOT é uma iniciativa do professor José Gândara, da UFPR, falecido em março de 2019. Em abril de 2020, por sugestão do Observatur/UEA, uma pesquisa de impactos da Covid, aplicada pelo Observatório de Turismo de São Paulo foi adaptada e concretizou a primeira experiência da Rede Brasileira. “Com base nela, percebemos o quanto precisamos trabalhar de forma orgânica e solidária, com uma estrutura organizada fazendo a coisa certa, do jeito certo, para atender de forma efetiva o turismo brasileiro, frente o novo cenário de restrições internacionais, impostas pela pandemia do novo coronavírus, entre outras demandas limitantes associadas ao ordenamento e a infraestrutura da oferta turística”, enfatizou a professora Selma Batista.

Como encaminhamentos do 4º Encontro da Rede Brasileira de Observatórios de Turismo, os grupos de trabalho continuarão com encontros virtuais para estruturação das pautas. Em 2021, a candidatura do 5º Encontro, foi capitaneada pelo Observatório de Turismo do Rio Grande do Norte, vinculado à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

SOBRE O EVENTO

A programação entre os dias 8 e 9 de julho, contou com apresentação dos 36 observatórios; reuniões com encaminhamentos dos 06 grupos de trabalho com os temas: formalização e criação conjunta de um dispositivo legal para a RBOT, planejamento estratégico para pesquisas em rede 2020/2021, harmonização de metodologias na pesquisa, captação de recursos e parcerias com o Ministério do Turismo, redes sociais e publicação de resultados coletivos, criação de revista eletrônica da RBOT; e 04 palestras com: Fabiana Oliveira, Coordenadora Técnica da Rede de Inteligência de Mercado no Turismo (RIMT) do Ministério do Turismo, apresentou a estrutura e importância da RIMT para o posicionamento de produtos turísticos; Dr. Christiano Modesto Penna, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC) abordou sobre a Matriz de Insumos no Turismo; Dr. Michel Bregolin, Coordenador do Curso de Bacharelado em Turismo e do Núcleo de Inovação e Desenvolvimento em Observação, Desenvolvimento e Inteligência Turística e Territorial, apresentou um panorama europeu e latino americano dos Observatórios de Turismo; e Dr. Francisco Anjos, professor e Coordenador do DINTER Institucional entre UEA e Programa de Pós-Graduação em Turismo e Hotelaria da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), abordou sobre a importância dos dados produzidos pelos Observatórios para a governança do turismo no Brasil.

Categorias: Evento

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *